Archive Page 2

Parou por que? Por que parou?

Acho que eu mesma nem sei…

Falta de tempo? Falta de assunto?

Talvez.

Na verdade falta de necessidade… O blog teve uma importancia enorme quando senti que precisava me expressar mais. E era uma necessidade pessoal e o fato de estar dividindo meus anseios com outras pessoas foi muito valido.

Nesse meio tempo, viajei, me mudei e agora enfrento uma torcao no pe direito que tem me forcado ficar em casa por uma semana…

Quero voltar, com certeza! A postar e ler os blogs amigos!

Anúncios

Por que o voto eh obrigatorio no Brasil?

Cresci sabendo que o voto eh obrigatorio e nunca procurei saber o porque… Imaginei que em muitos paises fosse assim tambem.

Com as eleicoes pra presidente se aproximando (dia 3 de outubro) e percebendo a dissatisfacao de algumas pessoas em TER que votar, mesmo morando fora do Brasil, fui procurar saber e Sao Google me ajudou.

De acordo com o texto de 1999, de Luzia Helena Herrmann de Oliveira, Professora do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Londrina, o voto obrigatório foi implantado no Brasil com o Código Eleitoral de 1932 e transformado em norma constitucional a partir de 1934.

“Embora muitas vezes apresentada como uma norma pouco democrática, a obrigatoriedade do voto é uma medida institucional adotada em muitas democracias estáveis. E os motivos para essa adoção costumam obedecer a critérios políticos democratizadores, tais como conseguir a participação de grupos religiosos, minorias políticas ou, simplesmente, garantir a presença da maioria nas eleições (Nohlen, 1981).

No Brasil, a razão principal da adoção do voto obrigatório, em 1932, foi o temor de que uma participação diminuta pudesse tirar a legitimidade do processo. Realmente, em razão dos impedimentos legais (sobretudo a exclusão dos analfabetos) e das condições históricas de um país eminentemente rural, o eleitorado da época restringia-se a cerca de 10% da população adulta, o que significava um número muito reduzido (Soares, 1973). Contudo, com as transformações da sociedade brasileira e a concessão dos direitos políticos aos maiores de 16 anos e aos analfabetos, esse percentual cresceu expressivamente. Para as eleições de 1998, foram inscritos 106.076.088 eleitores de um total de 157.070.163 habitantes, ou seja, 67% da população brasileira (TSE, 1998a; IBGE, 1998a).”

Infelizmente ainda estamos num patamar economico-social que nao nos permite voto facultativo.

Cabe exatamente aos que pensam que nao precisam votar, participar desse processo democratico e encarar o ato como privilegio e nao obrigacao.

Ninguem eh obrigado a se manter atualizado com a politica. Mas abstecer de votar eh entregar sua decisao a terceiros quando as consequencias afetarao a todos.

A autoria conclui que “acabar com a obrigatoriedade do voto seria retirar da legislação um dos poucos elementos equalizadores do sistema democrático brasileiro.”



Eu falo LEGO

Desde que soube que estava grávida, imaginei que só falaria português com meu bebê.

Embora a língua comum falada em casa na época fosse o inglês, desde que meu Filhote nasceu sempre falei em português com ele e sua primeira palavra foi GOL-GOL, para bola. Eu chutava e dizia GOL e daí a associação.

O pai só começou a falar francês com ele mais tarde então hoje Filhote entende tudo mas fala muito pouco.

Quando eu ainda trabalhava do escritório, Filhote teve diuas babás brasileiras e assistia muitos DVDs em português e francês mas quando começou a ver televisão em inglês, logo aprendeu. Mesmo só tendo optado por mandá-lo para a pré-escola com 4 anos e meio, o inglês já era a sua língua de escolha.

Em 2009 passamos 3 meses no Brasil e ele chegou a ir para uma colônia de férias por duas semans e voltou pra casa(nos EUA)  falandosó português! Mas com o início do Kindergarten o inglês voltou a ser a língua de preferência.

Então essa semana tive a ideia de sugerir que se ele falasse português o dia todo, teria direito a US10.oo pra gastar na loja de LEGO.

Deu tão certo que ele mesmo sugeriu que baixássemos pra US$5.00 por dia. O que ele ainda não entendeu é que se ele compra um LEGO mais caro, ele fica “devendo” dias em português : )

O que falta agora é começar com aulas para ele aprender a ler e escrever em português. Como o pai já está ensinando um pouco em francês, já ajuda com os sons.

Montei um calendário para contabilizarmos os dias falados em LEGO! O abaixo é ilustrativo.

imagem

As Faces no Facebook – atualizando em verde e azul!

Há um ano e meio atrás sucumbi ao Facebook.

Na verdade já estava lá desde 2007, convidada por uma pessoa mas aquela história de “poke”, de “wall”, parecia meio chata. Não saquei qual era a do FB naquela época. Depois começaram as histórias de gente que escreveu o que não devia e perdeu o emprego e história e tal e continuei resistindo.

Hoje participo bastante, mantenho-me atualizada do que anda acontecendo em relação à privacidade e acho que pra mim que moro fora, é uma ótima ferramenta pra me comunicar e saber do que anda acontecendo com quem faz parte da minha rede e também no mundo.

Claro que coméçasse a perceber as diferentes personalidades de quem usa o Feici, como já está sendo chamado no Brasil.

Como nunca usei Orkut, que é muuuito popular no Brasil, não tenho como comparar mas as Faces são óbvias. E não há certo e errado, só diferente maneiras de comportamento…

  • os que entraram na onda mas não entendem o modus operandi e desistem
  • os que usam esporadicamente e não conseguem acompanhar a dinâmica
  • os que tem perfil mas dizem que não tem tempo e esperam que você conte tudo sobre sua vida, quando 90% já está no FB
  • os que comentam que leem o que você escreve mas nunca comentam
  • os que dizem que não saber o que comentar
  • os que só escrevem sobre os próprios umbigos e não dão a mínima para os que os outros escrevem
  • os que dizem terem visto suas fotos mas nunca comentam
  • os que fazem perguntas, recebem várias respostas e são incapazes de agradecer
  • os que respondem pela wall e não pelo comment
  • os que não colocam foto de perfil e alteram seus nomes
  • os que escrevem umas coisas loucas, que não fazem nenhum sentido
  • os que estão lá como num concurso de popularidade
  • os que, pessoalmente, não abrem a boca mas que no FB são as pessoas mais eloquentes
  • os que sao sempre super-hiper simpáticos e carinhosos
  • os que sempre comentam
  • os que escrevem sem muita formulacão e geram uma enxurrada de perguntas, muitas desnecessárias
  • os que gostam de escrever para que a carapuça sirva
  • os que jogam Farmville, etc
  • os que põe todos esses jogos em hide
  • os que gostam de dividir o que acham interessante
  • os que usam tag ao invés de share (contribuição de amiga do FB!)
  • os que escolhem QUEM pode ler o que  escreve-se na wall (basta clicar no cadeado e escolher!)

Claro que tem mais!  O que vocês acham?

R de… RAT?

Acho que posso morar a vida toda aqui na América que vou sempre ter que pensar quando soletrar palavras…

Não sei se B de BOLA é o mesmo que B de BALL, acho que não…

Quando tenho que soletrar meu email, acabo dizendo B as in BOY and R as in RAT, pro br do final…

E quando estão soletrando par eu escrever, sempre me confundo E com I, é horrível!

Acho que vou ter recorrer (decorar…) ao alfabeto usado na aviação…

  • A – Alpha
  • B – Bravo
  • C – Charlie
  • D – Delta
  • E – Echo
  • F – Foxtrot
  • G – Golf
  • H – Hotel
  • I – India
  • J – Juliet
  • K – Kilo
  • L – Lima
  • M – Mike
  • N – November
  • O – Oscar
  • P – Papa
  • Q – Quebec
  • R – Romeo
  • S – Sierra
  • T – Tango
  • U – Uniform
  • V – Victor
  • W – Whiskey
  • X – X-ray
  • Y – Yanke
  • Z – Zulu

Exercitando a solidão

Em inglês tem o termo loner que me veio a cabeça assim que pensei nesse post.

Não sei se nascemos loners ou nos tornamos solitários…

Eu sempre gostei de atividades em que eu precisava ficar sozinha: ler, fazer quebra-cabeças enormes, fazer palavras-cruzadas, ir ao cinema. Não que eu fosse sozinha ao cinema mas uma vez que as luzes se apagam, estamos todos sozinhos.

E eu sempre fui calada. Falava comigo mesma e até fazia greve e ficava sem falar com ninguém em casa. Pessoa estranha!

Acho que eu já estava exercitando minha solidão. Sempre achei que quem sabe ficar bem consigo, vive melhor. A dependência que criamos da convivência pode ser nociva…

Mas ao mesmo tempo a convivência social é necessária… E lá pros 20 anos falei pra mim mesma: chega disso de ser tímida, boboca! Isso não vai levar a lugar nenhum.

Levou um tempo pra eu me acostumar com a minha nova realidade imposta por mim mesma mas fico satisfeita de ter saído da concha. Aliás tive um namorado que dizia que eu morava numa conchinha.

E namorados sempre tive, engraçado! Lembro do Fábio, do colégio Pitágoras, em BH. Ele me ligava e nós ficávamos mudos no telefone… Vai saber… Eu tinha 13 anos e achava que tudo que eu falava tinha uma conotação estranha…

Também passei pela fase de ficar over analisando tudo que falava e ficava passando diálogos na minha cabeça, over and over. Por que eu disse aquilo?

Lembro-me da Emília, do Sítio do Picapau Amarelo, que overdosed em pílulas falantes do Doutor Sapo (é isso mesmo?) e nunca mais parou de falar.

De uma certa forma continua exercitando minha solidão, agora sem muita análise.

Selo duplo!!!

Gostaria de agradecer a Clarissa, do Caleidoscópio e a Belle do Mulher de Trinta, pelo carinho de me enviarem os selos! Obrigada!

Confesso que já fui muito mais dedicada ao TQG e gostaria de voltar a escrever senão todos os dias, pelo menos umas duas vezes por semana.

A todas as blogueiras dedicadas, meus parabéns!

Quem ganha o selinho precisa responder algumas perguntas:

1. Explique o motivo de ter começado o blog e se esperava tornar-se popular:

Eu comecei a ler blogs em 2007. Especificamente o Síndrome de Estocolmo, da Denise Arcoverde, por indicação da minha irmã. A Denise morava em DC na época e acabamos nos conhecendo, assim como outras blogueiras da região. Então me dei conta de como parecia divertido botar pra fora todas essas coisas que achamos que só a nós interessam. Mas não queria fazer do blog um diário. Então escolhi um nome que me remetesse a algo que eu fui e continuo sendo, ou seja, tem quem goste disso e daquilo e não precisa ser, exatamente, o que todo mundo gosta. Nunca pensei na popularidade do TQG. Gosto de saber que as pessoas passam por aqui e deixam comentários quando tem vontade. Conheço muuuuita gente legal através do TQG, umas virtualmente, outras pessoalmente, e isso é o máximo!

2. Diga a data exata do início do seu blog:

18 de abril de 2007

3. Indique 5 seguidores fiéis do seu blog:

Beth, do Mãe Gaia

Beth, do Noites em Claro

Flávia, do Cheers do That

Heloísa, do Blog da Vovó mas não só

Maria, do Baú da Emília


TWITTER – O ANDA ACONTECENDO NO MEU ATELIE?

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

E HOJE É DIA…

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

QUEM ANDA COMENTANDO NO TQG:

bellavida em Eu era feliz e sabia : )
Odila Nunes em Eu era feliz e sabia : )
lovetz.org em Calcinha Exocet
Carla Cristina. em Maria sem vergonha!
Sandra mendonça em Crocs upgrade!

O QUE MAIS CLICAM NO TQG!

  • Nenhum

TQG STATS:

  • 231,260 já clicaram aqui desde abril de 2007!

TQG POR MÊS/ANO!

CATEGORIAS TQG: