Archive for the 'Uncategorized' Category

E criança tem vida social?

ESCLARECIMENTO: Esse post começou a ser escrito em outubro de 2011 mas só agora consegui terminá-lo.

Uai, claro que tem!

Quando ainda sao bebês e até uma certa idade, a vida social das crianças fica associada a dos pais mas depois de uma certa idade, quando começam a ir pra escola, fica inevitável essas crianças não terem vida social.

Então, os pais tem total participação nessa parte tão importante da vida dos filhos.

Isso vai de cada família, de cultura e também da personalidade da criança.

Somos seres sociais, acho que nem preciso apelar pra São Google pra provar isso.
Como pais temos a enorme responsabilidade de educar os filhos para saberem se comportar socialmente, micro e macro!

Meu filho está constantemente exposto a cultura americana, brasileira e francesa. E o que é mais importante pra mim e que ele saiba navegar em diferentes contextos. E faço isso em casa, porque é em casa que se aprende a falar, a comer, e o básico da educação. Aquela eterna insistência materna: como é que se diz? Obrigado, De nada, Por favor, Dá licenca, etc. Sim, você tem que comer de tudo e de boca fechada e usando seus talheres.

Aqui onde moro vejo um excessiva preocupação que crianças pratiquem esportes. Saudável, com certeza mas muitas crianças deixam de participar de outras atividades sociais, como festas, em função de treinos, jogos, etc. É óbvia a importância que os pais dão aos esportes em função de outras atividades. E esportes competitivos. Crianças numa faixa etária dos 5 aos 9 já precisam disso?

Então me deparo com situações onde crianças não sabem se comportar socialmente e me pergunto se elas só não estando imitando o que veem em casa…

Eu não gosto de generalizar mas o que vejo são crianças que não cumprimentam os adultos, já chegam aos berros, correndo, muitas vezes destruindo as coisas. E os pais ali, completamente alheios… Menino sobe na mesa e dança, com os sapatos sujos e cadê a mãe? Não se manifesta…

A família é convidada para uma festa a fantasia, como Halloween, por exemplo. Ninguém veem fantasiado. A criança não vai sair e comprar sua própria fantasia então fica óbvio que os pais não dão importancia a, digamos, regras sociais de boa convivência. Numa outra ocasião, por exemplo, a festa tem brincadeiras com água e é preciso trazer roupa de banho, toalha, chinelo, etc. A criança não traz e não pode brincar…

A família é convidada para uma festa e chega com duas horas de atraso e perde metade das brincadeiras, por exemplo. A criança não controla o horário dos pais então fica óbvio que chegar atrasado é aceitável.

A familia é convidada para uma festa e sai antes do parabéns. Festas americanas tem hora pra tudo, já vem no convite. Ou seja chegou atrasado, saiu mais cedo, algo a criança sai perdendo. E a criança tem controle sobre os horários dos pais? Não, claro que não! Então o que fica enfatizado é que o cumprimento de horários não tem a menor importancia.

A família é convidada para uma festa e a comida servida não agrada. Mãe, desesperada, liga pra uma outra convidada e lhe pede que traga duas caixas de pizza. Serve a pizza ao filhos e diz que eles não tinham comido nada… Essa atitude, de fato, me chocou! E a mensagem qual é? Que se você é convidado pra uma festa e não gosta da comida, você sempre pode pedir uma pizza…

Peraí, onde que se aprende isso? Entao é OK ir a casa de alguém e pedir uma pizza, chegar atrasado, sair mais cedo, deixar os filhos se comportarem feitos uns loucos, que destroem decorações, que largam pra trás suas lembrancinhas com o claro sinal de aquilo não tem o menor valor ou importância?

Eu não fui criada assim e nem é essa a educação que ofereço ao meu filho. Todos temos o direito de errar mas também temos o dever de consertar.

Como eu leio?

A Vanessa, do Fio de Ariadne, acabou de lançar o  Meme Literário com sorteio: Como voce lê?

Como quero MUITO voltar com esse hábito maravilhoso que sempre tive, respondo as perguntas da Vanessa.

Leio antes de dormir e levo o livro comigo pra todo lugar?

Já li muuuuito antes de dormir e, como dividia o quarto com minha irmã mais nova, a luz do abajur ficava acesa e acho que ela não gostava muito não… O negócio é que eu queria ler o livro inteiro, de uma vez só…

Hoje em dia quase não leio antes de  dormir… Confesso que o laptop meio que substituiu o livro mas também tive muitos torcicolos originados por má postura de ler deitada…

Já levei livros pra todo lugar. Não podia ficar sem. Hoje em dia, fico agoniada se estou no ônibus ou no metro e não tenho nada pra ler. Então adoro ler o jornal quando preciso ir a algum lugar. Se estou em casa, acabo não lendo o jornal…

Leio em ônibus lotado ou preciso de paz?

Antes nada costumava me incomodar mas confesso que, hoje em dia, se estou no metro e alguém fica matracando o tempo inteiro, me incomoda muito. Mas já houve vezes em que perdi minha estação porque estava tão distraída lendo que nem prestei atenção que já tinha chegado…

Uso marcador de livro, marco com a orelha ou fecho o livro sem marcar e depois esqueço onde estava?

Adoro marcadores de livros e o meu preferido é um que comprei na Barnes & Noble que marca a última palavra lida então da pra saber, exatamente, ondei parei! Nunca faço orelha nos livros, morro de pena!

Leio no parque, no restaurante, na sala de espera do dentista?

Se sei que vou ter que esperar, sempre levo algo pra ler. Adoro ler no avião.

O que estou lendo no momento?

Livros que leio pro meu filho…

 

E vocês? Como leem?

CARTA ABERTA ÀS MÃES E PAIS: Que futuro terão nossos filhos? Blogagem coletiva

CARTA ABERTA ÀS MÃES E PAIS:

Que futuro terão nossos filhos?

Aproveitamos o sentimento de indignação e tristeza que nos abalou nos últimos dias para convoca-los para uma mobilização pelo futuro das nossas crianças. A tragédia absurda ocorrida na escola em Realengo (Rio de Janeiro) é resultado de uma estrutura complexa que tem regido nossa vida em sociedade. O problema vai muito além de um sujeito qualquer decidir invadir uma escola e atirar em crianças. Armas não nascem em árvores.
A coisa está feia: choramos por essas crianças, mas não podemos nos deixar abater pelo medo, nem nos submeter aos valores deturpados que têm regido nossa sociedade propiciando esse tipo de crime. Não vamos apenas chorar e reclamar: vamos assumir nossa responsabilidade, refletir, trocar ideias e compartilhar planos de ação por um futuro melhor. Então, mães e pais, como realizar uma revolução que seja capaz de mudar esses valores sociais inadequados?

Vamos agir, fazer barulho, promover mudanças! Acreditamos na mudança a longo prazo. Precisamos começar a investir nas novas gerações: a esperança está na infância. Vamos fazer nossa parte: ensinar nossos filhos pra que façam a deles.

Se desejamos alcançar uma paz real no mundo,
temos de começar pelas crianças. Gandhi

O que estamos fazendo com a infância de nossas crianças?

Com frequência pais e mães passam o dia longe dos filhos porque precisam trabalhar para manter a dinâmica do consumo desenfreado. Terceirizam os cuidados e a educação deles a pessoas cujos valores pessoais pensam conhecer e que não são os valores familiares. Acabamos dedicando pouco tempo de qualidade, quando eles mais precisam da convivência familiar. Assim, como é possível orientar, entender, detectar e reverter tanta influência externa a que estão expostos na nossa longa ausência? Estamos educando ou estamos nos enganando?
O que vemos hoje são crianças massacradas e hiperestimuladas a serem adultos competitivos desde a pré-escola. Estão constantemente expostos à padronização, competição, preconceito, discriminação, humilhação, bullying, violência, erotização precoce, consumo desenfreado, culto ao corpo, etc.

O estímulo ao consumo desenfreado é uma das maiores causas da insatisfação compulsiva de nossa sociedade e de tantos casos de depressão e episódios de violência. Daí o desejo de consumo ser a maior causa de crime entre jovens. O ter superou o ser. Isso porque a aparência é mais importante do que o caráter. Precisamos ensinar nossos filhos que a felicidade não está no que possuímos, mas no que somos. Afinal, somos o exemplo e eles repetem tudo o que fazemos e o modo como nos comportamos. E o que ensinamos a nossos filhos sobre o consumo? Como nos comportamos como consumidores? Onde levamos nossos filhos para passear com mais frequência? Em shoppings?

Quanto tempo nossos filhos passam na frente da TV? 10 desenhos por dia são 5 horas em frente à TV sentados, sem se movimentar, sem se exercitar, sendo bombardeados por mensagens nem sempre educativas e por publicidade mentirosa que incentiva o consumo desde cedo, inclusive de alimentos nada saudáveis. Mais tempo do que passam na escola ou mesmo conosco que somos seus pais!

Porque os brinquedos voltados para os meninos são geralmente incentivadores do comportamento violento como armas, guerras, monstros, luta? A masculinidade devia ser representada pela violência? Será que isso não contribui para a banalização da violência desde a infância? Quando o atirador entrou na escola com armas em punho, as crianças acharam que ele estava brincando.

Nós cidadãos precisamos apoiar ações em que acreditamos e cobrar do Estado sua implementação, como o controle de armas, segurança nas escolas, mudança na legislação penal, etc. Mas acima de qualquer coisa precisamos de pessoas melhores. Isso inclui educação formal e apoio emocional desde a infância. É hora de pensar nos filhos que queremos deixar para o mundo, para que eles possam começar a vida fazendo seu melhor. Criança precisa brincar para se desenvolver de forma sadia. É na brincadeira que elas se descobrem como indivíduos e aprendem a se relacionar com o mundo.

Nós pais precisamos dedicar mais tempo de convivência com nossos filhos e estar atentos aos sinais que mostram se estão indo bem ou não. Colocamos os filhos no mundo e somos responsáveis por eles! Eles precisam se sentir amados e amparados. Vamos orientá-los para que eles sejam médicos por amor não por status, que sejam políticos para melhorar a sociedade não por poder, funcionários públicos por competência e não pela estabilidade, juízes justos, advogados e jornalistas comprometidos com a verdade e a ética, enfim!

Precisamos cobrar mais responsabilidade das escolas que precisam se preocupar mais em educar de verdade e para um futuro de paz. Chega de escolas que tratam alunos como clientes.

Não temos mais tempo a perder. Ou todos nós, cedo ou tarde, faremos parte da estatística da violência. Convidamos todos a começar hoje. Sabemos que não é fácil. E alguma coisa nessa vida é? Vamos olhar com mais atenção para nossos filhos, vamos ser pais mais presentes, vamos cobrar mais da sociedade que nos ajude a preparar crianças melhores para um mundo melhor! Nossa proposta aqui é de união e ação para promover uma verdadeira mudança social. A mudança do medo para o AMOR, do individualismo para a FRATERNIDADE e para a EMPATIA, da violência para a GENTILEZA e a PAZ.

Ana Cláudia Bessa http://www.futurodopresente.com.br
Cristiane Iannacconi http://www.ciclicca.blogspot.com
Letícia Dawahri
Luciana Ivanike http://www.lucianaivanike.blogspot.com
Monique Futscher http://www.mimirabolantes.blogspot.com
Renata Matteoni http://www.rematteoni.wordpress.com

M*A*E

Ser mae e uma daquelas experiencias que so vivendo para saber como e.Assim como o parto. Pode-se ouvir todas as maes do mundo, que cada uma descrevera uma experiencia diferente.

O fato de nascermos mulher nao nos qualifica imediatamente como maes.

Nao acredito em instinto materno e muito menos em amor incondicional. O relacionamento mae-filho, assim como qualquer outro, e construido, adquirido, todos os dias.

Ser mae deveria ser uma opcao e nao uma imposicao.

Sempre achei (desde crianca) que aos 35 anos eu estaria casada e teria 3 filhos. Muito provavelmente do exemplo que tive em casa.

Fui mae aos 38, tenho um menino de 6 anos e sou mae solteira ha 2 anos.

Isso nao muda minha condicao de mae, so de  status civil.

Entao para a minha mae que ao perguntarem o que ela queria ser quando crescesse disse:  – “mae dos meus filhinhos”, a minha ENORME  e eterna admiracao!

O que nos define como mae, condicao eterna, eh a nossa perseveranca, incansavel determinacao, esperanca, carinho, amor, conquistados, suados. Com direito a muitas alegrias, gargalhadas, admiracao, alguma tristeza, algumas lagrimas, algumas altercacoes, porque ser mae nao eh perfeicao. E aperfeicoamento!

A 1a field trip

Filhote só foi pra pré-escola com 4 anos e 7 meses. Esperei até então porque queria que o português dele fosse fluente. Funcionou até os 3 anos. Desde que ele passou a entender a diferença entre DVDs e televisão, a 2a ganhou… E ele aprendeu inglês. Hoje só quer falar inglês mesmo que eu só fale português com ele… Uma vez perguntei porque ele não falava português com a Mamãe e ele me disse: I need another  tongue.

Então ele agora entende português e francês, fala português quando dá na telha e se sente à vontade mesmo falando inglês.

Os outros motivos pra só ir pra escola agora:

  • não queria que ele comesse as comidas que normalmente oferecem. Nessa pré-escola há só um lanche e ele almoça lá às 4as feiras e eu que mando a comida.
  • pra ele continuar achando que beijar e abraçar são coisas normais. Aqui uma das primeiras lições é: keep your hands to yourself…
  • pelo preço. A pré-escola não é barata aqui…

Nessa 6a feira fomos a um campo de abobóras, andamos de trator, tomamos cidra, comemos macã, escolhemos as abóboras, vimos animais e as crianças pularam num depósito de milho e ficaram I-MUN-DAS! Mas se divertiram MUITO!

Menu de sexta* – 2 de maio de 2008

ENTRADA

Uma cor com efeito calmante.

lavanda

SOPA

Em poucas palavras descreva a primeira vez que você dirigiu.

Fui buscar um namorado no aeroporto e o carro morria em todos os quebra-molas!

SALADA

Suas roupas favoritas são feitas de que tecido?

Gosto muito de tudo que 100% algodão, mesmo que alguma peças precisem ser passadas…

PRATO PRINCIPAL

Por qual grupo ou cantor(a), você espararia a noite tida numa fila pra comprar os ingressos pro show?

Huummm? A noite toda? Acho que ninguém….

SOBREMESA

Qual é a letra do alfabeto mais frequente nos seus nomes?

A letra A

*Daqui


TWITTER – O ANDA ACONTECENDO NO MEU ATELIE?

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

E HOJE É DIA…

abril 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

QUEM ANDA COMENTANDO NO TQG:

bellavida em Eu era feliz e sabia : )
Odila Nunes em Eu era feliz e sabia : )
lovetz.org em Calcinha Exocet
Carla Cristina. em Maria sem vergonha!
Sandra mendonça em Crocs upgrade!

O QUE MAIS CLICAM NO TQG!

TQG STATS:

  • 229,001 já clicaram aqui desde abril de 2007!

TQG POR MÊS/ANO!

CATEGORIAS TQG: