Quando o estrago foi feito…

Toda vez que consigo ler o Washington Post aos domingos dá nisso! Fico aqui, cheia de idéias pra escrever mas não sei por onde começar…

Aliado a isso, tem um milhão de micro informações que vejo na TV, ou vem da conversa com alguém e minha cabeça vira uma salada.

Mas resumindo a ópera, acho que o que ficou foi algo que me pergunto há tempos: o que leva as pessoas a destruirem, jogarem fora seus relacionamentos, profissões, vida?

Claro que isso é assunto pra uma eternidade. Mas, curiosamente, vi num programa de TV que terapeutas estavam fazendo uso de filmes pra ilustrar certas ocasiões na vida das pessoas e, pedir a elas, que reflitam sobre o que viram. Um dos filmes citados foi Damage, do francês Louis Malle, de 1992. Baseado no excelente livro da escritora irlandesa Josephine Hart,  tem no elenco o maravilhos e perfeito para o papel – Jeremy Irons. Lembro bem que falaram que o filme tinha cenas de sexo quentíssimas mas, pra falar a  verdade, nem prestei atenção. A história é muito mais do que isso. A adaptação para o cinema foi muito bem feita mas ao ler o livro é possível entender muito melhor os personagens e suas desastrosas escolhas…

Somos feitos de escolhas, seja a dita a verdade. Baseadas em quem somos, de onde viemos, em que acreditamos. O difícil é conviver com as elas e aceitá-las.

Muito tem se falado no divórcio da Kristie Brinkley e de Alex não-sei-o-sobrenome (jogador de baseball), ambos por infidelidade. O WP está fazendo uma série sobre a misteriosa morte de Chandra Levy que estava tendo um caso com um membro do congresso americano.

O que passa na cabeça das pessoas ao desistirem do que tem, trocar o que parece certo, pelo incerto, ninguém nunca vai entender e vai acontecer pro resto da vida. O que não entendo é a falta de cuidados com as consequencias…

Anúncios

5 Responses to “Quando o estrago foi feito…”


  1. 1 cris s 20/07/2008 às 10:51 PM

    Isabella,

    Nossa sociedade é feito de relações muito frágeis e efêmeras. Numa sociedade de consumo desenfreado, o(a) companheiro(a) pode ser visto como um bem de consumo. É realmente difícil entender o porquê de muita gente leviar seu casamento de uma forma tão leviana, mas nessa “economia do desejo efêmero”, as coisas funcionam assim. Deixa um casamento para trás e troca por outro… E a pessoa nunca estará feliz.

    bjs

  2. 2 bellavida 20/07/2008 às 2:55 PM

    Imagine, Andrea, a idéia é exatamente fazer com que as pessoas pensem no assunto.

    E você falou tudo! É puro egoísmo. Agora como alguém tem a capacidade de ser egoísta e privar os filhos de amor e carinho, isso eu não entendo mesmo!

    bjs e bom ter você de volta!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




TWITTER – O ANDA ACONTECENDO NO MEU ATELIE?

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

E HOJE É DIA…

julho 2008
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

QUEM ANDA COMENTANDO NO TQG:

bellavida em Eu era feliz e sabia : )
Odila Nunes em Eu era feliz e sabia : )
lovetz.org em Calcinha Exocet
Carla Cristina. em Maria sem vergonha!
Sandra mendonça em Crocs upgrade!

O QUE MAIS CLICAM NO TQG!

TQG STATS:

  • 230,310 já clicaram aqui desde abril de 2007!

TQG POR MÊS/ANO!

CATEGORIAS TQG:


%d blogueiros gostam disto: